Buscar
  • RicarBernardo

DEATH: A Obra-Prima de Chuck Schuldiner.

Atualizado: Mai 14

Nascido em 13/05/1967, se estivesse vivo, Chuck Schukdiner completaria 53 anos. Mas em 13/12/2001 um raro tumor cerebral tirou a vida deste brilhante musico que partiu precocemente mas que nos deixou um grande legado por meio de seus trabalhos.




Ao todo o guitarrista lançou 8 álbuns que apresentaram uma evolução técnica impressionante.





1987 –Scream Bloody Gore

1988 –Leprosy

1990 –Spiritual Healing

1991 –Human

1993 –Individual Thought Patterns

1995 –Symbolic

1998 –The Sound Of Perseverance

1999 - Control Denied - The Fragile Art Of Existance






Mesmo cercado de excepcionais músicos e mudando de formação a cada trabalho. a essência do Death sempre se manteve.

Vale a pena conhecer e acompanhar algum dos músicos que participaram de seus álbuns.


Gene Hoglan

Andy LaRocque

James Murphy

Steve DiGiorgio

Richard Christy

Shannon Hamm


Em 16 de dezembro de 2001 , Steve Digiorgio, publicou em seu site oficial uma mensagem a respeito da morte de seu amigo e companheiro de banda Chuck Schuldiner que descreve um pouco do que todo fãs sentiram com sua morte.


Após a mensagem segue alguns shows lendários do DEATH.


STAY DARK !!!






"Triste...Esta é a primeira vez que eu estou no computador desde que ouvi a notícia. E posso ver que ela viaja rápido. Todo mundo sabe agora. Também quero agradecer a vocês pelas palavras gentis, pela atenção e apoio.
Então o que eu tenho a acrescentar? Perdemos um ícone do mundo do Metal. Mais importante, perdi um bom amigo de muitos anos. Ele nasceu no mesmo ano que eu e tínhamos muito em comum. É óbvio que toquei da melhor forma ao lado dele, de alguma maneira ele trouxe à luz as minhas mais insanas linhas de baixo. Ele sempre me incentivou a fazer mais, pensar mais, derrubar barreiras e inovar... mas ainda assim manter-me fiel à fórmula. Perdi uma inspiração para a minha própria jornada musical, eu sentirei falta dele para sempre.
Estávamos no meio dos trabalhos para o próximo disco, e é triste que ele nunca veja a conclusão desse trabalho. Faremos o melhor possível para terminar o disco em homenagem a ele, mas nunca saberemos se alcançará os padrões de Chuck. Isso é o mínimo que podemos fazer por alguém quem deu tanto si e se preocupou tanto com o que ele fazia e de que forma isso teria efeito nas pessoas que acreditavam nele.
Por um lado eu estou alegre que o sofrimento acabou para ele. Chuck não poderia tocar sua guitarra novamente, não poderia reorganizar sua grande coleção de LPs, trabalhar ao redor de sua casa, ir à praia, a shows e essas coisas que ele amava fazer. Ele não merecia uma vida sem essas coisas que o fizeram quem ele era. Porque ele era, o que ele amava. Ele amou muito a família, nunca se distanciou de sua mãe, pai, irmã e sobrinho. Ele amou os seus animais de estimação que eram sua família também. Amou lugares abertos, os churrascos, as praias, as caminhadas, andar de canoa, coisas que ocupavam muito de seu tempo quando nós não estávamos compondo.
Naturalmente ele amou a música, ele fez dela a sua vida... e nós fizemos dela a nossa. É verdade que ele teve algo muito sério, e algo que finalmente o levaria. Mas eu quero ignorar todos os rumores, todos os boatos, todas as besteiras. Saibam que ele nunca aceitou o destino. Ele nunca desistiu de tentar vencê-lo. Ele foi um lutador verdadeiro até o fim. O médico avisou que ele não teria muito tempo de vida, então foi a outro médico. Quando este falou a mesma coisa, ele mudou de médico de novo. Procurava achar a resposta que queria (que ainda havia esperança), e não a que lhe era dada. Ele viajou todo o país procurando alguém para ajudá-lo em sua luta. Ele não aceitava "não" como resposta. A sua vontade de viver era fortalecida pela determinação daqueles que estavam ao seu redor. Os familiares nunca hesitaram em fazer o que era necessário para ele. Seus amigos tentaram ajudar no que era possível. E os fãs e as pessoas que o ajudaram em todo o mundo, com palavras e contribuições (financeiras) mantiveram a faísca acesa quando as coisas pareciam estar feias.
Orgulhem-se do trabalho dele, o coração de Chuck ainda bate para nós cada vez que escutamos as suas canções, porque o coração dele está na obra que ele deixou. Adeus temporariamente meu Irmão do Metal, eu sentirei sua falta mais do que as palavras podem dizer."
Steve Digiorgio










7 visualizações
Envie um  E-MAIL
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
Cadastre-se na nossa lista de correspondência.

© 2020 por R. Daneel (Todos os direitos reservados)